Análise do Ambiente

Análise do ambiente externo:


A análise do ambiente externo permite a uma organização identificar oportunidades, ameaças e questões estratégicas que poderão afetar seus fatores-chaves de sucesso.

Uma vez identificadas as forças ambientais que afetarão o desempenho de uma empresa como um todo, ficará mais fácil a tarefa de minimizar o impacto e direcionar os esforços para os resultados.

Esta análise tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a sua atual posição produto-mercado e, também, quanto à sua posição desejada no futuro.

As oportunidades podem ser do tipo:

a) Naturais: as oportunidades naturais são as incorporadas à natureza da empresa.
b) De evolução: as oportunidades de evolução são proporcionadas à empresa através da formação e consolidação gradativa de condições e circunstâncias que tenderão a concretizar uma vantagem definida e concreta.
c) Sinérgicas: as oportunidades sinérgicas proporcionam situações complementares e adcionais para a empresa. Normalmente, provocam modificações na estrutura organizacional e exigem novo setor de conhecimento.
d) De inovação: as oportunidades de inovação normalmente modificam as características econômicas fundamentais e a capacidade da empresa; requerem grande esforço, recursos de primeira classe e dispêndios em pesquisa e desenvolvimento.

Deve-se considerar que as oportunidades certas serão escolhidas se:

· foco residir na maximização de oportunidades e não na minimização das ameaças e de riscos;
· todas as principais oportunidades forem analisadas conjunta e sistematicamente;
· compreenderem quais oportunidades se adaptam à atividade da empresa; e
· houver equilíbrio entre oportunidades.

Uma oportunidade devidamente usufruída pode proporcionar um aumento dos lucros da empresa, enquanto uma ameaça não administrada pode acarretar diminuição nos lucros previstos, ou mesmo prejuízos para a organização.

As ameaças classificam-se em:

a) Naturais: são as incorporadas à natureza da empresa.
b) Aceitáveis: são as que a empresa permite aceitar, sendo importante analisar até que ponto a situação é aceitável.
c) Inaceitáveis: são as que a companhia não se permite aceitar devido a sua incapacidade em explorar uma situação de êxito quando esta ameaça existir.

Uma forma de se realizar uma análise de riscos e oportunidades é simplesmente classificar os fatores ambientais examinados em termos de níveis ambientais, riscos e oportunidades potenciais. Então, a administração deve resumir as implicações para a futura diretriz organizacional que surgir.

Para o estabelecimento da análise ambiental externa (oportunidades e ameaças) da empresa, o administrador deverá analisar alguns aspectos relevantes:

· Quanto ao processo de integração: quais são as barreiras em cada uma das fases de produção que levam ao produtos final da empresa?
Quais são e qual o nível de capacitação dos competidores em cada fase de produção que levam ao produto final da empresa?

· Quanto à tecnologia: quais as alterações tecnológicas possíveis?
Quais os programas de pesquisa?
Quais são os custos de capital para a empresa entrar no mercado?

· Quanto ao governo: analisar os planos governamentais e seus objetivos; a identificação e análise dos órgãos que legitimam e qual a legislação pertinente.
· Quanto ao subsistema financeiro: analisar quais os tipos de instituições financeiras e quais as condições das operações (prazos, taxas de juros).
· Quanto aos sindicatos: considera-se os objetivos e a estrutura dos mesmos.
· Quanto à comunidade: considera-se a população, os valores sociais e a infra-estrutura existente.
· Quanto aos consumidores: quem são; onde estão localizados; quais sua tendências e quais são os seus padrões de qualidade.
· Quanto a definição do mercado: qual a competição existente por outros produtos; qual a segmentação de mercado e qual a velocidade de mudança no produto e de onde se origina.
· Quanto aos concorrentes: quantos e quais são; qual a tecnologia básica que cada concorrente utiliza e qual a participação de cada um no mercado.
· Quanto aos fornecedores: quem são; onde estão localizados; seus preços de venda; seus prazos de venda e de entrega e a qualidade dos seus produtos.

A análise de cenários externos é uma tarefa tão importante que deve ser rotineira, ou seja, deve estar incorporada ao dia-a-dia das empresas que pretendem administrar estrategicamente o seu negócio.
As forças ambientais tornam-se incontroláveis quando elas não são previstas com certa antecedência. Portanto, é preciso conviver com as turbulências, sabendo neutralizar seu impacto.
Uma empresa não deve se opor ao impacto de uma força contrária; em vez disso deve procurar absorver com a maior naturalidade possível. Isto significa em termos empresariais transformar problemas em oportunidades de negócio.
Uma empresa atenta poderá prever eventos e antecipar-se a eles, aproveitando-os estrategicamente.

voltaindexavança